MANUAL DO ALUNO

CMIJ – MANUAL DO ALUNO

Caro aluno,

Você está recebendo o Manual do CMIJ – Centro de Música e Inclusão para Jovens. Aqui você encontrará as informações mais importantes sobre os cursos, grades, avaliações e regras gerais da escola. Leia com atenção cada tópico deste manual.

Em 2009, o CMIJ recebeu quase mil alunos na criação do projeto, nas dependências de sua sede ou em outros locais conveniados. Em 2010, nomeado Ponto de Cultura, continua com seus cursos de instrumentos, tecnologia musical e outros. Baseado em sua experiência e sempre buscando aprimorar o atendimento e o ensino, estabelece uma série de normas e procedimentos a que estão sujeitos alunos, professores e demais envolvidos. Faça bom proveito deste manual e de toda a estrutura oferecida pela escola.

CAPÍTULO I – DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

• Seção I – Cursos

Os cursos do CMIJ têm como objetivo incluir socialmente jovens através da prática musical, instrumental, vocal, assim como tecnologia musical. É também objetivo da escola oferecer cursos livres e abertos de atualização e extensão, atendendo a toda comunidade.

Os cursos oferecidos são regulados por es­trutura curricular e obedecem às necessi­dades de formação e qualificação do estu­dante conforme sua faixa etária, aptidão musical e etapa de desenvolvimento.

Todos os cursos são coordenados pela coordenação pedagógica do CMIJ, composta por coordenador pedagógico e profes­sores com atividades mensais previstas em calendário geral.

Os cursos do CMIJ são ofereci­dos em sua unidade na cidade de São Paulo, localizada no bairro da Bela Vista, à Rua 13 de Maio 363, e em outros locais, mediante parcerias. Cada curso ou oficina oferece programa­ções específicas em conformidade com a disponibilidade de professores e horários.

O prédio comporta salas de aulas coletivas e individuais e pequeno auditório para apresentações e outros eventos relacionados aos objetivos do CMIJ e da Associação Cultural Dynamite, sua criadora e mantenedora.

Todas as salas são equipadas conforme necessidades específicas, tendo ambas as unidades acervo de instrumentos musicais para estudo, ensaios e aulas.

• Seção II – Calendário Escolar

Oferecendo modalidades distintas de cur­sos, o calendário segue divisão anual, com­portando também atividades de formação e difusão.

O Calendário Anual será disponibilizado no site e também enviado por e-mail.

Deste modo, cada professor é responsável pela progressão ou não do aluno em concordância com avaliações formativas das disciplinas de apoio.

Os alunos de instrumento serão submetidos a bancas de avaliação periódica, compostas por professores da do CMIJ e seu coordenador pedagógico, com o objetivo, dentre outros, de estabelecer vantagens e diferenciações como bolsas de estudo parciais ou integrais.

As bancas e datas de provas serão marcadas com antecedência necessária para a prepara­ção dos alunos e com tempo suficiente para data de apresentação e discussão de ficha de avaliação formativa.

• Seção III – Formas de avaliação do Curso Pago

A avaliação será formativa e realizada mediante observação do cumprimento de metas de produção e estudos no período, conforme definição de objetivos de ementa de cada curso.

• Seção IV – Formas de avaliação para Cursos Livres

Para os cursos livres serão adotadas formas de avaliação especiais conforme propostas dos proponentes responsáveis.

• Seção VI – Relatório de integralização

Aos alunos que completarem os módulos dos cursos e oficinas será conferido relatório de integralização. Os relatórios darão referência ao aluno quanto a seu desenvolvimento face aos objetivos de seu estudo e serão entregues no ato da conclusão de módulos, junto com certificados.

• Seção VII – Certificado

O CMIJ fornece ao aluno um certificado de participação nos cursos e oficinas, contendo dados pes­soais, identificação do(s) curso(s) frequentados, carga horária, assinados pela Coordenadoria Pedagógica e pelos professores.

• Seção VIII – Abono de faltas

Não há abono de faltas, exceção dada à convocação para cumprimento de serviços obrigatórios por lei: falecimento de cônjuge, filho, inclusive natimorto, pais e irmãos até 03 (três) dias, falecimento de padrasto, madrasta, sogros e cunhados até 02 (dois) dias.

CAPÍTULO VII – DA AVALIAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLAR

E DA FREQUÊNCIA

O rendimento dos alunos em todos os cursos e oficinas será observado qualitativamente por avaliação formativa. A avaliação formativa não dispõe de sistema de notas, mas sim de mecanismo que elenca itens de qualificação dos alunos. Deste modo, visa apresentar aqueles dados efetivos de cumprimento ou não dos objetivos mínimos determinados pelas ementas de cada um dos cursos e disciplinas.

Tais dados permitirão avaliar a necessidade de reforço nas disciplinas durante o ano letivo ou permissão para progressão. Haverá reprovação do aluno por rendimento quando não cumprir metas estabelecidas pelo programa das disciplinas práticas.

A avaliação formativa também permitirá aos tutores e professores avaliar necessidades indi­viduais de cada estudante, bem como deixar claro a este aqueles itens nos quais necessita de maior dedicação para aquisição de técnica instrumental ou conhecimento técnico-conceitual. Os alunos que tiverem mais de 25% de ausência em qualquer das disciplinas serão reprovados e perderão sua vaga.

As oficinas livres não terão reprovação, sendo pautadas nas avaliações formati­vas com objetivo de sanear problemas dos alunos, de modo a prepará-los para a finalização qualificada desta etapa.

• Seção I – Ficha de Observação da Conduta de Alunos

Os critérios da FOCA serão estipulados pela equipe pedagógica da escola (professores e coordenação), conforme especificidades de cada uma das áreas.

As fichas serão utilizadas para avaliação bimestral dos alunos e servem como instrumento de acompanhamento por parte do professor da disciplina, do professor tutor, da coordenação e do próprio aluno. Constituem-se em importante instrumento para que o aluno tenha uma medida razoável de etapas cumpridas e de necessidades de aprimoramento de estudos.

• Seção II – Formas de avaliação

A progressão de módulos é de responsabilidade dos professores de disciplinas práticas: instrumentos e tecnologia musical. A integração entre cursos pode servir como referência para orien­tação do professor quanto à progressão ou não do aluno para o módulo subseqüente.

O professor de instrumento tem a função de tutor de seus alunos, sendo responsável pelo seu acompanhamento no que diz respeito ao desenvolvimento de estudos específicos de instru­mento e dos resultados obtidos nas demais disciplinas.

• Seção III – Ingresso

O ingresso dos alunos é realizado mediante entrevista de admissão que avalia a técnica instrumental e os conhecimentos teóricos do candidato, conforme o curso pleiteado. O con­teúdo programático de cada módulo é tomado por base para a realização dos exames aos ingressantes nos módulos seguintes.

Para os cursos profissionalizantes, os alu­nos deverão submeter-se a exame de admis­são considerando-se a seguinte distribuição por faixas etárias:

Módulo de Pré- Formação – idade base de 10 anos

1º módulo • idade base de 10 anos.

2º módulo •  idade base de 13 anos.

3º módulo • idade base de 16 anos.

Tais faixas etárias visam adequação ao Projeto Pedagógico do CMIJ, per­mitindo o real desenvolvimento dos alunos.

Para o ingresso na Formação Avan­çada (4º Ciclo) são candidatos potenciais os alunos que já tenham formação musical compatível ao 3º Ciclo completo.

O ingresso nos Cursos Livres, Workshops, Palestras e Clínicas ocorrem conforme req­uisitos estabelecidos pelo professores ou palestrantes proponentes dos cursos e não têm determinação de faixa etária.

• Seção IV – Carteira de Aluno

Os alunos do CMIJ têm sua carteira de aluno conforme número de matrícula em seu ingresso continuado.

É de posse deste número desta carteira de identificação que o aluno poderá requerer comprovantes de ingresso, matrícula, históri­co escolar, retirada temporária de livros da Acervoteca, retirada de instrumentos para estudo nas dependências da escola, ingresso no prédio para aulas e estudos.

Em caso de abandono ou perda de vaga com reingresso do aluno em intervalo maior de um ano, este receberá novo número de carteira.

• Seção V – Forma de Acesso às

Dependências da Escola

O acesso às dependências do CMIJ de to­dos alunos matriculados ou em atividades regulares oferecidas pela escola é realizado mediante apresentação da carteira de aluno.

CAPÍTULO II – ESTRUTURA CURRICULAR

O CMIJ oferece três modali­dades principais de cursos:

1. Instrumentos Musicais

2. Tecnologia Musical

3. Cursos Livres, Palestras,
Master/Classes e Clínicas

As três modalidades buscam oferecer cursos para estudantes em faixas e expectativas dis­tintas de formação musical. Um curso de iniciação musical destina-se a crianças de idade base de 10 anos e oferece disciplinas compatíveis com o processo de musicalização.

O curso de Instrumentos destina-se a estudantes que buscam aprendizado focado na prática de instrumento musical. Sua estrutura é di­vidida em ciclos a critério do professor e coordenação pedagógica.

O curso de Tecnologia Musical oferece disciplinas especializadas nas áreas de áudio digital, sequenciamento, sampleamento e MIDI. Este curso é dirigido a alunos que já tenham formação de informática compatível.

• Seção I – Disciplinas do Curso
de Instrumento e Tecnologia

O curso de Instrumento é composto de módulos, os quais dis­tinguem a capacitação técnica em coordena­ção com faixa etária dos alunos.

As disciplinas oferecidas em cada módulo reúnem aulas de instrumento e aulas de apoio, sendo estas relativas à ferramentas fundamentais de decifração musical, práti­cas específicas, práticas de conjunto e dis­ciplinas eletivas. Cada disciplina é definida por ementa de curso apresentada pelo pro­fessor ao início do semestre, com objetivos, conteúdo programático, e formas de avalia­ção do rendimento dos alunos.

Os alunos ingressantes que não efetuarem matrícula até a data estipulada terão vaga automaticamente repassada ao aluno seguinte conforme lista de espera estabelecida no exame de ingresso.

Alunos veteranos deverão rematricular-se anualmente. Aqueles alunos que, por qualquer motivo, não efetuarem suas rematrículas no prazo determinado, terão suas matrículas trancadas de forma preventiva e automática para o período correspondente. A rema­trícula deve ser confirmada em novo prazo conforme datas determinadas pela secretaria acadêmica. A não efetuação da confirmação de rematrícula implicará na perda de vaga.

Seção II – Matrícula em mais de um curso

Aos alunos é dada a possibilidade de matrícula mais de um curso, mediante aprovação da coordenação pedagógica com a concordância do professor-tutor responsável.

• Seção III – Vagas e Disponibilidade de Horários de Professores de Instrumento

e Disciplinas Coletivas

A escolha de professor de instrumento é atribuição da coordenação pedagógica em con­formidade com indicação dos professores de cada área. Para cada grau de cada módulo são oferecidas disciplinas nos períodos da tarde ou noite (o período matutino fica reservado à prática com instrumentos e equipamentos do CMIJ). As turmas serão preenchi­das conforme ordem de matrícula e disponibilidade de vagas.

• Seção IV –  Trancamento de Matrícula

O aluno poderá trancar sua matrícula por um período máximo de um mês. O prazo para trancamento de matrícula encerra-se ao final do primeiro bimestre do ano letivo.

CAPÍTULO VI – HORÁRIO

Será disponibilizado periodicamente horário dos cursos regulares, bem como dos Cursos Livres e Clínicas instrumentais.

O agendamento de aulas de instrumento se dará em horário com­preendido entre 14:00 e 22:00 horas, conforme disponibilidade de professor e salas de aulas.

Em caráter transitório, as disciplinas destina­das a turmas consideradas pela coordenação como especiais, serão oferecidas exclusiva­mente em horários especiais.

CAPÍTULO IV – ADEQUAÇÃO CURRICULAR 2009-2010

Tendo em vista adequação funcional, os cursos anteriores a 2010 poderão sofrer modificações, adaptações, reformulações e outras formas de desenvolvimento.

A adequação está organizada conforme nível de habilidade instrumental dos alunos no cur­rículo anterior a 2010 e compatibilidade com dias e horários das aulas.

Tais adequações visam tornar o currículo mais leve e efetivo, bem como dispor em salas de aulas pequenas variáveis de faixa etária evitando distorções que comprometem o rendimento dos alunos.

CAPÍTULO V – MATRÍCULA

As inscrições e matrículas são obrigatórias. Com datas anunciadas em calendário letivo afixado em murais da escola ou no site.

A escola distingue matrícula para alunos ingressantes e rematrícula para alunos veteranos. A primeira é regida pela ordem de classificação em entrevista de ingresso e a segunda garan­tida apenas a alunos aprovados em um módulo. Para a mudança de módulo o aluno deve submeter-se a exame.

Para garantir a vaga de ingresso nas Oficinas, Workshops e outros formatos não, exige-se do aluno que confirme sua matrícula no prazo estabelecido pelo CMIJ. Caso contrário, o aluno perderá sua vaga na escola e no respectivo curso.

• Seção I – Normas Gerais

Na ocasião da matrícula, o aluno ou responsável deve declarar que dispõe dos horários necessários para cumprir a carga horária e para realização de estudos específicos conforme a necessidade técnica instrumental e teórica. O horário das disciplinas será disponibilizado pela secretaria na escola e no site do CMIJ.

O aluno deverá observar a não concomitância de disciplinas que cursará. As escolha das turmas se dará mediante ordem de matrícula a cada ano.

• Seção II – Cursos Livres,

Workshops, Oficinas, Palestras e Clínicas

São considerados cursos livres aqueles não continuados que são oferecidos semestral­mente, com duração máxima de quatro me­ses, podendo ser apresentados em até dois módulos anuais, e que não estão vincula­dos a dia e horários continuados.

Os cursos livres são oferecidos por profission­ais que submetem projetos de cursos, avali­ados pela equipe pedagógica do CMIJ. A proposição dos cursos livres em fluxo contín­uo permite que propostas sejam apresenta­das a qualquer momento do ano e agenda­das, quando selecionadas, para o semestre ou ano seguinte, conforme disponibilidades de espaço e demanda.

A escola oferece também ciclos de Master Classes/Palestras/workshops e Clínicas que poderão conferir certificado à critério da equipe pedagógica.

CAPÍTULO III – CUMPRIMENTO CURRICULAR

Em cada um dos módulos o aluno recebe certificados, desde que tenha cumprido e sido aprovado em todos os itens do currículo pleno do curso ao qual está vinculado.

Os alunos serão aprovados mediante provas específicas de qualificação técnica relativa ao ren­dimento nas disciplinas práticas do módulo ao qual está cursando.

• Seção I – Certificados de Estudo

Ao final de cada módulo, os alunos terão Certificados emitidos pela secretaria do CMIJ e assinados pela gestão pedagógica da escola. Os certificados atestam o cumprimento de todos os requisitos do módulo finalizado.

A conclusão de módulo não constitui vaga garantida para o subsequente. O ingresso para novo módulo se dará mediante exame aberto a estudantes da casa e candidatos externos tendo por base as demandas de cada curso com vagas abertas, observando a disponibilidade de horários na grade do curso de instrumento.

• Seção II – Pré-requisitos e Formas de Ingresso

Cada uma das modalidades de curso do CMIJ dispõe de pré-requisitos técnicos musicais mínimos para ingresso. A cada ano serão formulados exames de ingresso para os módulos, respeitando o conteúdo programático mínimo das disciplinas do módulo pleiteado.

Para o Workshops, Oficinas, etc., a escola dispõe de duas modalidades de ingresso: o ingresso mediante entrevista e ingresso mediante notório conhecimento.

Dessa forma, o aluno poderá, atendidos requisitos de faixa etária e capacitação técnica, pleitear ingresso em um módulo mais avançado.

O ingresso de novos alunos acontecerá conforme faixa etária e nível mínimo de qualificação instrumental e teórica, gosto musical e habilidades específicas, definidas pelo professor e coordenação pedagógica.

É considerado para ingresso nos respectivos módulos não apenas a qualificação técnico-teórica do candidato, mas também a faixa etária correspondente.

CAPÍTULO IX – UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS E EQUIPAMENTOS DA ESCOLA

Entende-se por espaço e equipamentos do CMIJ suas dependências, instrumental musical, livros, revistas e material áudio-digital da Acervoteca, computadores, rede sem fio entre outros.

O uso dos espaços e equipamentos é regido conforme determinações da coordenação, obedecendo disponibilidade de material, necessidade efetiva do equipamento solicitado, e vínculo do usuário com a o projeto.

Os instrumentos e salas destinam-se exclusivamente ao estudo, ensaios e registros musicais, não sendo cedidos para atividades profissionais com finalidade comercial que não as de interesse do CMIJ.

O sistema de empréstimo é realizado apenas para os alunos que não disponham de instrumento e/ou equipamento necessário para o desenvolvimento de seu estudo, sendo estes responsáveis pelo ressarcimento integral ou reposição em caso de perda ou avaria.

O empréstimo de instrumentos aos alunos é de uso restrito dentro do espaço físico da escola.

CAPÍTULO X – Observação das regras do manual

Os alunos obrigam-se a ter plena ciência do conteúdo deste manual devendo, os casos, omissões, serem resolvidos por gestão pedagógica e/ou administrativa.

• Seção IX – Regime de Educação Especial

São considerados passíveis de tratamento excepcional, desde que se verifique a conservação das condições intelectuais e emocionais necessárias para o prosseguimento das atividades escolares em novos moldes:

1. a aluna em estado de gravidez;

2. a aluna enquanto amamentar;

3. o aluno em condições de merecer tratamento excepcional.*

*É considerado merecedor de tratamento excepcional o aluno portador de afecções congêni­tas ou adquiridas, infecções, traumatismo ou outras condições mórbidas, determinando distúr­bios agudos ou agudizados, caracterizados por incapacidade física relativa, incompatível com a freqüência aos trabalhos escolares, observando-se que a duração não ultrapasse o máximo admissível, em cada caso, para a continuidade do processo pedagógico de aprendizagem.

CAPÍTULO VIII – VAGAS REMANESCENTES

Ao final de cada ano, conforme disponibilidade de vagas dos professores de instrumento para o ano seguinte, número de alunos afastados ou de alunos que concluíram cursos, serão ofer­ecidas novas vagas. Estas vagas serão preenchidas observando-se a ordem de classificação dos alunos aprovados nas entrevistas de ingresso.

O currículo pleno dos cursos não prevê remanejamentos. A passagem de um aluno do curso de um respectivo instrumento para outro instrumento se dá mediante novo exame de ingresso, considerando-se que este exame é sempre destinado aos graus elementares de cada módulo, não havendo exame de ingresso para os graus intermediários. Casos excepcionais serão avaliados pela equipe pedagógica.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Uma resposta para MANUAL DO ALUNO

  1. Rita de Cássia Ramiro de Jesus diz:

    Pude observar que existe uma prioridade em relação aos mais jovens,então eu pergunto,uma pessoa com mais de 45 anops não pode se beneficiar desses cursos,ainda que pague!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *