«

»

nov 15

CMIJ comemora o marco de 500 alunos de DJ formados


E
ntrevista com o Professor Nando Marques

O CMIJ (Centro de Música e Inclusão para Jovens) promoveu uma festa especial no Dynamite Pub, pela realização de 500 alunos formados no curso de DJ. Durante a cerimônia, esteve presentes boa parte dos jovens que frequentaram as aulas e que hoje estão conquistando o seu espaço como profissional na área. O coordenador Nilson “Rizada” Martins, a convite da Dynamite, conversou com o professor Nando Marques, que falou mais sobre o curso, as novas formas de ensino e fez um apanhado das primeiras turmas até as atuais.

Dynamite: O que passa na sua cabeça em saber que você lecionou e ajudou 500 alunos a se formarem aqui no CMIJ?

Nando Marques: Na verdade, esse número de alunos foi conquistado durante todo o tempo que eu dei aula, isso inclui o CRD, o CMIJ principalmente, que foram 80, 85%. Isso Inclui as turmas básicas e intermediárias e atuais agora do Virtual DJ, Sesc e Senac. Quando isso começou, eu não tinha muita noção, não tinha uma meta atingida, a gente começou a trabalhar as turmas, começamos a ver o interesse dos alunos, o curso que deu mais certo no sentido de procura de vagas e foi fluindo. Quando a gente foi fazer as contas, estava chegando bem próximo dessa meta. É um número que deixa todos nós contentes, não só a mim, mas todo o CMIJ e a Associação Cultural Dynamite.

Dynamite: Fazendo um apanhado geral, como você vê aquelas primeiras turmas e essa última agora que completou os 500 alunos. Houve uma evolução? Fala um pouquinho dessa transição das turmas até chegar a essa aqui.

Nando Marques: Mudou tanto o espaço, como o perfil do aluno. Eu percebia que antes as pessoas vinham muito por curiosidade, de saber como que é o curso, o que é ser DJ. Hoje às pessoas já vem meio que por indicação de colegas que já fizeram o curso, já vem pronto para aprender, vem com aquela vontade de conhecer e ser um profissional mesmo. E o espaço melhorou bastante, a gente sempre tenta melhorar, tanto na questão de equipamento, como a própria empresa do espaço. O espaço para os amigos virem treinar na parte que atingiu o intermediário, a gente vai se moldando de acordo com as necessidades de cada turma.

Dynamite: Como você vê esses novos DJs na cena paulista? Se está tendo espaço para eles tocarem, em quais as casas eles estão tocando. Queria que você entrasse um pouco nessa parte aí dos alunos na participação deles como DJ. Tem aluno que se forma, recebe o certificado e guarda para ele, mas a gente percebe que tem alunos que estão vindo para justamente ser DJ de verdade, querer participar da cena, querer discotecar nas grandes casas. Qual a abertura que tem aí que o CMIJ está passando, você, o projeto Arena DJ também que está apoiando os alunos…

Nando Marques: Eu acho que isso foi o que mudou bem o perfil do aluno, foi essa questão deles já fazerem o curso sabendo que a gente oferece essa plataforma. O projeto Arena DJ, o próprio Pomba com o Grind no clube A Lôca, que inclusive convidou todos na estreia do projeto. Então, hoje o cara tem um horizonte de saber que vai terminar o curso se ele participar de fato, se ele construir como DJ e ser promoter das festas, ele vai ter um espaço na noite. O problema é quando você começa meio que inflamar de tantos DJs, a gente tenta passar no curso alguns diferenciados. Porque você sai hoje, o cara no quarto dele usa um Virtual DJ e se considera um DJ, não deixa de ser também, o cara faz um baile de repente na escola dele e se considera um DJ, e um baita Top DJ, claro, se considera um DJ. Então no curso, a partir de uma época, a gente começou a dar alguns diferenciais, algumas dicas para o DJ ter esse diferencial para não cair naquela mesmice, para ele ter a própria identidade, tanto musical como técnica, amar a profissão que tem, ele se vê como profissional de fato.

Dynamite: Como coordenador de aluno eu percebi a evolução. Por exemplo, tem o básico, depois disso os alunos fazem uma provinha. Os que passam vão para o intermediário, depois eles fazem uma seleção para o modelo 1, do avançado que é em parceria com o clube A Lôca, temos que ressaltar isso, junto com o professor Ednei de Oliveira, que está bem legal também e vai ter uma nova turma agora. Como você vê a evolução dos alunos nesse curso também do Virtual DJ, que dá um up a mais também?

Nando Marques: Na verdade, a discotecagem com o computador hoje é uma realidade né, seja com o Serato, com o Torq, com alguns softers e com o próprio Virtual DJ. Então nós vimos que tinha uma demanda, é um complemento, porque o cara muitas vezes tem o notebook e aparecem algumas festas para ele começar a ganhar dinheiro, ou até mesmo se introduzir ao mercado. O CDJ custa em volta de três mil reais, é um pouco inacessível para quem faz um curso gratuito. Então é bacana o cara ter essa flexibilidade e saber discotecar também com o notebook, saber fazer as conexões com o cabo, configurar as placas de som, isso também a gente ensina no curso.

Dynamite: O que você espera dessa cerimônia dos 500 alunos? Que é uma marca muito importante para nós, estou muito orgulhoso de ser o coordenador do CMIJ e vendo que tem uma turma que está se formando agora de intermediário, básico, do Virtual DJ. E que essa turma está fechando o ciclo, não é para qualquer um, é uma marca maravilhosa, especial. O que você espera referente a você, se vai ter alguma homenagem, alguma coisa especial, acha que vamos armar alguma hoje (risos)?

Nando Marques: Eu por conhecer a Dani, mandar um beijo pra ela, por conhecer o Xandeco e toda a equipe do projeto que eu coordeno, sei que vai ter bastantes surpresas. Eu na verdade gostaria, se fosse possível, pelo menos a metade dos 500 alunos estivessem presentes, mas de qualquer forma, a gente está presente na vida deles, no decorrer desse tempo que eles passaram aqui, pegando o seu ônibus à caminho do CMIJ. Tudo isso fez parte tanto da minha formação como professor como a deles de aluno. Independente se hoje em dia eles são DJs ou não, se um dia eles forem, se participaram do projeto de alguma forma, gostaria pelo menos a metade. Quero agradecer todos que estão presentes.

Dynamite: Bom, agradecimentos, um beijo no coração de todos vocês, por me aguentar aqui dentro do CMIJ, parabéns de coração a todos os formandos e lembre-se que há um pouquinho de vagas para a turma do intermediário, básico e Virtual DJ. Ligue no 3104- 5920 pode ligar aqui, falar com o Rizada, professor Nilson Martins, e vamos continuar nessa festa que está maravilhosa, estou sentindo o clima. Agora a mensagem do professor Nando Marques que completou 500 alunos.

Nando Marques: Eu só quero que esse número não ofusque, não diminua quem está se formando hoje, muito pelo contrário, que seja uma coisa grandiosa. Todos os alunos, dos primeiros aos últimos, são todos queridos, a gente às vezes encontra pela rua, pelo Facebook, e também pelas boates da vida. Espero que estejam gostando da festa, principalmente, os parentes, namorados dos formandos, que estejam felizes com o nosso espaço.

Dynamite e Nando Marques: Abraço a toda a galera da diretoria da Dynamite, Marcelo Teixeira, Hanilton, Pomba, nosso querido câmera Marcelo Blanco, Marcos Welber “Chapeleta”, que está com a gente aqui na Dynamite também, revista Dynamite bombando, acessem www.dynamite.com.br, beijo para a Val, que dá uma puta força, não podemos esquecer dessas pessoas. A Julinha também que de vez em quando dá uma forcinha aqui para nós, os professores, o Emerson Sheik que deu o título da Libertadores para o Timão. Beijo para todo mundo e a balada continua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>